Conclusão

Como é possível constatar, a questão do uso dos computadores na educação básica ainda provoca polêmicas.
Ainda temos, nas escolas, tecnófilos ou "tecno-deslumbrados" que acreditam nessa máquina como solução para os problemas da qualidade da educação; para eles, são recursos indispensáveis. Mas também ali estão os céticos, os tecnófolos ou "tecno-descrentes". Além deles também encontramos os "São Tomé", querendo ver para crer.
E, claro, persistem aqueles que fingem que nada têm a ver com essa questão.
Portanto, passados mais de 20 anos do início do uso do computador na escola brasileira, a polêmica de alguma forma ainda persiste.

micro_08.jpg (16619 bytes)Mas o fato é que o computador chegou a quase todas as nossas escolas, inclusive nas de zona rural. Ao contrário do que proclamavam muitos céticos, essa máquina já ocupa um espaço significativo também nas escolas públicas brasileiras. A internet também chega a essas escolas.

Podemos perceber um uso ampliado das novas tecnologias da informação nas escolas, até mesmo no Brasil. Hoje, aqui, o cenário já é bem diferente daquele de dez ou cinco anos atrás. Por tudo isso é importante que a educação para a Era da Informação e a educação pela informática esteja no centro dos debates das questões educacionais mais relevantes na contemporaneidade.

micro_07.jpg (10827 bytes)As escolas precisam envolver seus atores na discussão de um novo projeto pedagógico que também inclui as  tecnologias digitais da informação e da comunicação. As dez teses que Bruno Vitale oferece em seu artigo Computador na escola: um brinquedo a mais? certamente serão úteis nesse debate que se faz necessário.

O uso do computador na educação dependerá de professores preparados. E surge um novo desafio: as licenciaturas precisam incorporar o computador na formação dos professores Elas estão atrasadas para fazer a formação dos futuros professores também com esse recurso e preparando-os para que possam, futuramente, usá-lo com seus próprios alunos.

Pelo que vimos, a presença  do computador na escola não é o desafio final. Sua incorporação leva a novos desafios, seu uso se amplia na medida em que as tecnologias digitais, de informação e comunicação avançam. O computador e as tecnologias de informação e comunicação certamente obrigarão a escola a estar sempre em movimento.

micro_03.jpg (10854 bytes)Com certeza a qualidade do uso que se fizer com o computador na educação dependerá, em sua maior parte, dos professores. Professores capazes de ressignificar a educação, entendê-la no contexto de uma sociedade de base tecnológica. Não haverá sentido em uma escola, que dispensa as tecnologias digitais, cujos estudantes são crianças e jovens que convivem, com a maior naturalidade, com os computadores e outras tecnologias móveis, navegam com naturalidade na internet, participam de redes sociais. As tecnologias farão diferença na educação do século XXI. Computadores são, de fato, recursos importantes nas escolas, mas nada são ou serão sem os professores.

Volta ao início volta para o início